Fluxo de caixa: saiba por que é importante e como aplicar no seu negócio  - FECAP

Fluxo de caixa: saiba por que é importante e como aplicar no seu negócio 

O fluxo de caixa pode ser entendido como o caminho que o dinheiro percorre na empresa, como ele...
Imprensa | 10/09/2022
Compartilhe:

O fluxo de caixa pode ser entendido como o caminho que o dinheiro percorre na empresa, como ele “entra e sai da conta”. Se “vender” é o mais importante para qualquer empreendimento, a segunda tarefa mais importante é, sem dúvida, gerenciar o fluxo de caixa. 

Na opinião do professor de Contabilidade da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP), Tiago Slavov, gerenciar o fluxo de caixa é um fator de sobrevivência de qualquer organização. 

“Para gerenciar o fluxo de caixa, é necessário organizar todas as informações financeiras do negócio, ou seja, os recursos que já foram movimentados e os recursos que serão movimentados no futuro”.  

COMO FAZER? 

Segundo o especialista, controlar os recursos que já foram movimentados é primeira parte da gestão do fluxo de caixa. É necessário um controle rigoroso de tudo o que foi gasto e tudo o que foi ganho. Nenhum real deve entrar ou sair do negócio sem que o empreendedor tenha registro e conhecimento de sua origem ou destino. 

A segunda parte, mais complexa, envolve o planejamento financeiro, que é “prever” os pagamentos e recebimentos futuros. Sem isso não é possível antecipar a necessidade de caixa ou a disponibilidade de recursos para investimentos futuros. 

O processo envolve analisar o histórico de pagamentos e recebimentos para identificar tendências, o cenário econômico, o ambiente comercial, os pedidos de compra e venda já firmados, entre outros. 

“Tudo isso deve ser organizado em planilhas ou sistemas que oferecem uma visão organizada dos recursos financeiros”, acrescenta o especialista. 

COMO BARATEAR OS CUSTOS? 

Slavov diz que a primeira e principal dica para baratear custos é obter as informações de custos. Sem conhecer o custo, o empreendedor não conhece o lucro 

“Saber quando custa o seu produto ou a sua operação não é uma tarefa simples e envolve um grande esforço em relação à organização das informações. O custo de um produto, por exemplo, não é necessariamente o que se paga ao fornecedor, pois existem impostos recuperáveis (que reduzem o custo), fretes que serão adicionados, descontos por volume, entre outros”. 

Sabendo exatamente quanto “custa” um produto e serviço, a segunda dica do especialista é utilizar essa informação estrategicamente, por exemplo, para reduzir os custos que não agregam valor ao produto ou serviço. 

“Por exemplo, em um salão de beleza que o profissional cobra R$ 50 pelo corte, mas é oferecido ao cliente diversos mimos (café especial, biscoitos, uma sandália etc.). Pode ser que tirar esses mimos (reduzir o custo) não afetará a qualidade percebida do serviço pelo cliente (aumentando assim, a margem de lucro do produto). Por outro lado, é possível até aumentar o custo se isso permitir agregar valor ao produto (e, portanto, ao preço). Uma montadora, por exemplo, tem ganhos maiores em carros com maiores custos, pois cobra um preço maior por isso”. 

A terceira dica do professor, depois de reduzir os custos que “não agregam valor” ao produto, é procurar alternativas para reduzir os custos necessários. São várias iniciativas neste sentido, como: negociar prazos de pagamento maiores para evitar a necessidade de empréstimos bancários; aquisição de máquinas ou instalações para reduzir custos de locação; terceirização de atividades; mudança de regime tributário para pagar menos impostos; ampliação do mix de produtos (ganho de escopo); ampliação do volume de venda (ganho de escala); compartilhamento de logística com outras empresas; ajuste de mão de obra ociosa (aumento da eficiência); e alteração do design de produtos ou embalagens, entre outros. 

O especialista: Tiago Nascimento Borges Slavov é doutor em Contabilidade pela USP e Mestre em Contabilidade pela FECAP. É professor do Programa de Mestrado em Ciências Contábeis da FECAP e coordenador do Núcleo de Apoio Fiscal e Contábil (NAF) da FECAP.  

CURSO GRATUITO SOBRE FLUXO DE CAIXA 

Entender fluxo de caixa e os demonstrativos que deles se originam é fundamental para que um gestor avalie corretamente o andamento da organização. 

O curso online e gratuito “Demonstração do Fluxo de Caixa” da FECAP ajuda empreendedores a entender como um fluxo de caixa e os demonstrativos que deles se originam são fundamentais para que um gestor possa avaliar corretamente o andamento dos seus negócios.  

O curso é ministrado pela professora Rina Xavier Pereira e tem carga horária de 4 horas/aula. Para participar, basta acessar o site, realizar a inscrição e começar a estudar. Os alunos que obtiverem nota mínima em uma prova, que também é realizada de forma on-line, podem emitir certificado de participação.

Notícias Relacionadas

SIGA A FECAP NAS REDES SOCIAIS

Quer saber mais sobre a FECAP?