fbpx

Alunos do Colégio FECAP produzem manual sobre orientação e prevenção ao plágio

O Colégio FECAP conta com o software de detecção de similaridades e...
Colégio | 29/11/2021
Compartilhe :

Colégio FECAP conta com o software de detecção de similaridades e plágio PlagScan, que compara os textos produzidos pelos alunos com documentos na internet, mas o trabalho de produção autoral do Colégio vai além disso. Reproduzir conteúdos alheios de forma indevida pode caracterizar uma violação ao direito autoral e há implicações éticas e legais. 

Visando à orientação de toda a comunidade sobre o que é plágio e seus desdobramentos, os alunos do 3º ano do Ensino Médio produziram o e-bookSeja Original – Orientação e Prevenção ao Plágio na Educação Básica

O projeto foi proposto após as professoras da área de Leitura e Produção de Texto observarem um aumento no número de trabalhos plagiados durante a pandemia. “Nossa intenção não foi punir, mas sim propor uma reflexão entre os alunos para que eles entendessem não só as consequências do plágio, mas principalmente que os trabalhos autorais fazem dos estudantes escritores e produtores de conhecimento”, avalia a professora Janaína Barros, organizadora do e-book. O projeto contou com apoio do diretor do Colégio FECAP, professor Marcelo Krokoscz, referência nas pesquisas sobre plágio. Seu livro Autoria e plágio: Um Guia para Estudantes, Professores, Pesquisadores e Editores serviu de fonte de consulta para os estudantes.  

A produção da pesquisa que culminou no e-book foi iniciada em agosto deste ano, quando a professora incluiu no plano de aulas uma sequência didática sobre plágio e as formas de atribuir fonte a uma informação no texto. “Ao longo do trabalho, identificamos que muitos desconheciam a maneira correta de fazer uma citação ou mesmo que existem vários tipos de plágio. Ou seja, a cópia acontecia não por má intenção do estudante, mas por desconhecimento. Agora eles sabem que, sem atribuir fonte, não há validade no argumento”, constata a professora Janaína.  

O desconhecimento sobre plágio e formas adequadas de referenciar não ocorre apenas na Educação Básica. Pesquisa realizada em 2018 pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) com estudantes da graduação e da pós-graduação apontou que 87% dos entrevistados não sabiam ao certo o que era uma citação ou uma cópia em um conteúdo acadêmico. O dado demonstra não só a importância de projetos como o realizado pelo Colégio FECAP, mas também que existe uma lacuna em relação à promoção de boas práticas acadêmicas nas universidades.  

Mãos à obra  

A produção do projeto envolveu inicialmente todos os alunos do 3º ano, que se dividiram em grupos para produzir a pesquisa e, na sequência, elaborar um manual de orientação. Ao todo, 29 trabalhos foram feitos. Desses, quatro foram selecionados para compor o e-bookSeja Original, seleção que, de acordo com a professora Janaína, não foi fácil. “O resultado foi além do que esperávamos, pois todos os trabalhos continham uma pesquisa rica. Além disso, foi muito interessante observar o engajamento dos estudantes”.  

Além de identificarem o que é plágio, os alunos descobriram, por exemplo, que existe o autoplágio, ou seja, quando um autor utiliza uma pesquisa própria feita anteriormente e a publica sem fazer referência à obra anterior. Com isso, os estudantes compreenderam a importância da escrita autoral na produção de conhecimento.  

Vale ressaltar que o manual de orientação é um trabalho autoral dos estudantes. Isso porque não apenas a coleta de informações, como também a produção dos textos e as correções foram feitas pelos próprios alunos. O resultado de todo esse esforço é um material completo sobre plágio, que conta com dados estatísticos, definição de conceitos sobre os tipos de cópias, exemplos e referências de plágio no âmbito artístico, informações sobre a legislação que trata do Direito Autoral e dicas sobre como evitar o plágio. O texto conta com uma linguagem leve e acessível ao público jovem e utiliza ainda recursos como infográficos e storytelling, para exemplificar os diversos tipos de plágio.   

A versão final do e-bookSeja Original foi assinada pelos alunos André Mola Pereira, Felipe Kraychete, Gabriel Longobardi de Toledo, Isabella de Almeida Vasques, João Pedro Zacarias Poncio, Juliana Maita, Karen Keiki, Lucas Simionato, Mathias Quirino, Paloma Costa, Rafael Takayague Valente, Raphael Nakamura e Thiago Preto Lemos Figueiredo.  

O trabalho foi desafiador e de extrema importância para a orientação não apenas em relação aos projetos acadêmicos, mas principalmente aos futuros projetos profissionais.  

O documento, indexado pela Câmara Brasileira do Livro, está disponível para toda a comunidade acadêmica, inclusive para consulta de estudantes de outras escolas da Educação Básica. Para consultar o e-book, basta clicar aqui.  

Notícias Relacionadas

SIGA A FECAP NAS REDES SOCIAIS

Quer saber mais sobre a FECAP?