fbpx

Modelo híbrido será cada vez mais presente no ensino, opina especialista

A pandemia de Covid-19 chegou e abalou as estruturas de diversos setores, causando mudanças...
Imprensa | 30/08/2021
Compartilhe :

A pandemia de Covid-19 chegou e abalou as estruturas de diversos setores, causando mudanças significativas. Para a educação, não foi diferente. Com o “novo normal” chegando, alguns hábitos desenvolvidos durante o confinamento causado pela pandemia vão permanecer, entre eles, o ensino híbrido. 

Segundo o Pró-Reitor de Extensão e Desenvolvimento da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP), Wanderley Carneiro, Doutor em Educação, por definição, o ensino híbrido é qualquer programa educacional formal no qual o estudante aprende, pelo menos em parte, no ensino on-line. Nessa modalidade, o aluno exerce algum tipo de controle sobre o tempo, lugar, caminho e ritmo do próprio estudo. 

Na opinião do especialista, que é pesquisador sobre o tema, o modelo híbrido já vinha crescendo antes da Covid-19, junto ao público mais adepto ao ensino on-line. Durante a pandemia, porém, surgiram novas possibilidades de interação pela internet e grande parte daquele outro público que não acreditava ou não gostava do ensino a distância mudou de ideia. 

“Isso ocorreu porque eles puderam experimentar e comprovar que é possível ter boa comunicação, fazer apresentações, compartilhar diversos trabalhos em equipe, e ter momentos de aprendizagem com colegas de diversas regiões do Brasil, ou até de outros países, e com a vantagem de economizar tempo e dinheiro com transporte. Com essas e outras vantagens trazidas pelas tecnologias de comunicação,  muito provavelmente,  os modelos híbridos continuarão a crescer e a se desenvolver nos próximos anos”, diz o Prof. Wandeley Carneiro. 

DESAFIO PARA INSTITUIÇÕES DE ENSINO 

Neste novo cenário, as instituições educacionais deverão oportunizar diferentes formatos para que o aluno acesse os conteúdos e participe dos cursos com mais flexibilidade, permitindo-os estudar onde e como desejar, e ter acesso aos materiais planejados pelos professores. 

“As instituições serão cobradas pela qualidade dos seus processos educacionais nesse novo formato, onde o digital terá presença cada vez maior. No que se refere aos professores, deverão se capacitar para que consigam utilizar de forma eficiente e eficaz os recursos digitais que terão à disposição. A partir daí, deverão planejar suas aulas de forma que oportunizem interação maior com os alunos, tornando-os mais ativos no processo de ensino-aprendizagem. O foco deve estar no processo de desenvolvimento das competências necessárias para a formação profissional e humana dos egressos”. 

As instituições de ensino terão, cada vez mais, um papel importante na seleção dos materiais que os alunos deverão conhecer e aplicar durante o processo de ensino e aprendizagem.   

“É a tal da curadoria de materiais. A escola também deve oferecer oportunidades ao aluno de conversar, de interagir com especialistas e com o professor, e o aluno deve colocar isso na sua rotina e aproveitar essas oportunidades. Entretanto, encontros presenciais são demandados por seres humanos, porque somos seres gregários. Dessa forma, os cursos híbridos, quando bem planejados, podem apresentar o que há de melhor no ensino presencial, e também o que há de melhor no modelo EaD/online”. 

ALUNO PRECISA DE FOCO 

Por outro lado, o mundo digital apresenta muitas possibilidades de distração, que estão a um clique do aluno. “É necessário que o estudante desenvolva rotinas de estudo, tenha metas diárias e mantenha focos nos objetivos de aprendizagem que foram previamente estabelecidos. Se assim o fizer, terá maior chance de êxito em sua jornada de aprendizagem e desenvolvimento.   

Finalmente, o professor Wanderley dá mais uma dica: “Para que o aluno obtenha um melhor aprendizado durante o seu percurso pedagógico em um curso, é necessário disciplina e concentração. É melhor uma hora de estudo com foco do que duas de estudo sem foco. Essa afirmativa já era considerada verdadeira antes do ensino on-line, agora se tornou mandatória”, finaliza. 

CURSO ON-LINE GRATUITO 

A FECAP oferece o curso on-line gratuito “Blended: possibilidades para inovar o processo de ensino-aprendizagem”. Com carga horária total de 8 horas/aula, a iniciativa tem como público alvo gestores, professores e outros profissionais da área da educação interessados em conhecer conceitos e aplicações do ensino híbrido “Blended“.  

A trilha de aprendizagem do curso é composta por videoaulas, leitura de um artigo científico, participação em fóruns de discussão, quizzes e uma atividade prática. É possível obter um certificado de participação, contanto que o aluno obtenha nota mínima nas atividades propostas pelo curso, tudo de forma online.   

SERVIÇO  

Curso: Blended: possibilidades para inovar o processo de ensino-aprendizagem  
Carga Horária: 8 horas aula, em formato assíncrono  
Professor: Wanderley Carneiro  
Formato: online e autoinstrucional 
Custo: gratuito  
Público-alvo: gestores, professores e outros profissionais da área da educação interessados em conhecer conceitos e aplicações do ensino híbrido “Blended“.  
Inscrições: clique aqui

Notícias Relacionadas

SIGA A FECAP NO INSTAGRAM

Quer saber mais sobre a FECAP?