Tecnologia: especialista aponta como entrar nessa área e as carreiras mais promissoras  - FECAP

Tecnologia: especialista aponta como entrar nessa área e as carreiras mais promissoras 

A tecnologia está fortemente presente em nossas vidas, e esse cenário deve se manter por bastante...
Imprensa | 10/09/2022
Compartilhe:

A tecnologia está fortemente presente em nossas vidas, e esse cenário deve se manter por bastante tempo. Mas falta mão de obra no Brasil para aproveitar as oportunidades que a TI trará: estudo da Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação e de Tecnologias Digitais (Brasscom) aponta que a demanda brasileira por profissionais nas áreas de software, serviços de TIC e TI In-House deverá alcançar 797 mil vagas em cinco anos (de 2021 a 2025).  

Segundo coordenador do curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas da Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP), David de Oliveira Lemes, devido à grande necessidade de mão de obra na área de tecnologia, a área de tecnologia da informação tem se tornado muito democrática e vem abrindo as portas para pessoas das mais diversas idades.   

Muitas áreas estão em ascensão e a Ciência de Dados, Segurança da Informação, Inteligência Artificial, Engenharia de Software e Desenvolvedor de Sistemas devem se manter firmes como as que mais empregarão nos próximos anos.  

“Para ingressar em TI, é necessária uma boa formação de base, realizada em um curso superior. Tendemos a achar que é uma área de predominância jovem, mas este cenário vem mudando. Conheço pessoas com mais de 50 anos que acabaram de ingressar na área. Mas isso só foi possível em função de uma sólida formação e muita dedicação aos estudos”.  

QUAL PERFIL DO PROFISSIONAL DE TI?  

O profissional de TI é uma pessoa que resolve problemas de diversas naturezas a maior parte do tempo, e que também está envolto em um grande volume de trabalho, muitas vezes de natureza lógica, matemática e até criativa.  

COMO ENTRAR NESSA ÁREA?  

O principal caminho para entrar nessa área é o da educação superior, que irá formar alunas e alunos aptos a resolver problemas, dar manutenção em sistemas e desenvolver aplicações tecnológicas das mais diversas naturezas.  

Uma vez na faculdade, o aluno tem que mostrar seu trabalho, e para isso é fundamental que seus principais projetos estejam organizados em um repositório como o GitHub, que por sua vez, tem que estar presente no LinkedIn também. E claro, uma vez com o perfil completo é fundamental se candidatar a diversas vagas, participar de processos seletivos e ganhar experiência com todos estes processos.  

“As competências para atuar na área são adquiridas durante o processo de formação. No curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas da FECAP, por exemplo, trabalhamos com projetos desde a primeira semana de curso, o que ajuda o desenvolvimento destas habilidades pelas alunas e alunos”, explica.  

Vale ressaltar que o curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas da FECAP forma profissionais para as áreas mais promissoras do mercado de trabalho, trabalhando de forma sistemática, projetos desde o primeiro semestre do curso.  

CURSO DE TI  

O curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas da FECAP forma profissionais capazes de atuar em projetos de transformação digital, desenvolvimento web, aplicativos mobile, internet das coisas, inteligência artificial, segurança da informação e na concepção, análise, projeto, gestão e implementação de sistemas de software e manutenção de sistemas de informação.  

O profissional poderá atuar na criação, projeto, desenvolvimento e configuração de programas, softwares e sistemas para inúmeras empresas. Faz ainda auditoria de sistemas para avaliar possíveis erros e falhas. Além disso, o tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas está apto também a prestar consultoria e desenvolver pesquisas.  

Tecnologia: especialista aponta como entrar nessa área e as carreiras mais promissoras 

A tecnologia está fortemente presente em nossas vidas, e esse cenário deve se manter por bastante tempo. Mas falta mão de obra no Brasil para aproveitar as oportunidades que a TI trará: estudo da Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação e de Tecnologias Digitais (Brasscom) aponta que a demanda brasileira por profissionais nas áreas de software, serviços de TIC e TI In-House deverá alcançar 797 mil vagas em cinco anos (de 2021 a 2025).  

Segundo coordenador do curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas da Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP), David de Oliveira Lemes, devido à grande necessidade de mão de obra na área de tecnologia, a área de tecnologia da informação tem se tornado muito democrática e vem abrindo as portas para pessoas das mais diversas idades.   

Muitas áreas estão em ascensão e a Ciência de Dados, Segurança da Informação, Inteligência Artificial, Engenharia de Software e Desenvolvedor de Sistemas devem se manter firmes como as que mais empregarão nos próximos anos.  

“Para ingressar em TI, é necessária uma boa formação de base, realizada em um curso superior. Tendemos a achar que é uma área de predominância jovem, mas este cenário vem mudando. Conheço pessoas com mais de 50 anos que acabaram de ingressar na área. Mas isso só foi possível em função de uma sólida formação e muita dedicação aos estudos”.  

QUAL PERFIL DO PROFISSIONAL DE TI?  

O profissional de TI é uma pessoa que resolve problemas de diversas naturezas a maior parte do tempo, e que também está envolto em um grande volume de trabalho, muitas vezes de natureza lógica, matemática e até criativa.  

COMO ENTRAR NESSA ÁREA?  

O principal caminho para entrar nessa área é o da educação superior, que irá formar alunas e alunos aptos a resolver problemas, dar manutenção em sistemas e desenvolver aplicações tecnológicas das mais diversas naturezas.  

Uma vez na faculdade, o aluno tem que mostrar seu trabalho, e para isso é fundamental que seus principais projetos estejam organizados em um repositório como o GitHub, que por sua vez, tem que estar presente no LinkedIn também. E claro, uma vez com o perfil completo é fundamental se candidatar a diversas vagas, participar de processos seletivos e ganhar experiência com todos estes processos.  

“As competências para atuar na área são adquiridas durante o processo de formação. No curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas da FECAP, por exemplo, trabalhamos com projetos desde a primeira semana de curso, o que ajuda o desenvolvimento destas habilidades pelas alunas e alunos”, explica.  

Vale ressaltar que o curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas da FECAP forma profissionais para as áreas mais promissoras do mercado de trabalho, trabalhando de forma sistemática, projetos desde o primeiro semestre do curso.  

CURSO DE TI  

O curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas da FECAP forma profissionais capazes de atuar em projetos de transformação digital, desenvolvimento web, aplicativos mobile, internet das coisas, inteligência artificial, segurança da informação e na concepção, análise, projeto, gestão e implementação de sistemas de software e manutenção de sistemas de informação.  

O profissional poderá atuar na criação, projeto, desenvolvimento e configuração de programas, softwares e sistemas para inúmeras empresas. Faz ainda auditoria de sistemas para avaliar possíveis erros e falhas. Além disso, o tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas está apto também a prestar consultoria e desenvolver pesquisas. 

Notícias Relacionadas

SIGA A FECAP NAS REDES SOCIAIS

Quer saber mais sobre a FECAP?