Ex-aluna da FECAP está na lista das 30 vozes que lutaram para mudar a indústria da comunicação em 2021 - FECAP

Ex-aluna da FECAP está na lista das 30 vozes que lutaram para mudar a indústria da comunicação em 2021

A ex-aluna de Relações Públicas da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado...
Alumni | 17/12/2021
Compartilhe:

A ex-aluna de Relações Públicas da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP) Bárbara Lima está entre as 30 vozes que lutaram para mudar a indústria da comunicação em 2021, organizada pelo Coletivo Papel & Caneta

A lista reúne profissionais do setor que desenvolveram projetos transformadores na área da comunicação, tratando de temáticas diversas, como representatividade, diversidade, inclusão e mercado de trabalho. 

Bárbara, que atua como diretora de Comunicação e Diversidade na agência Mutato, foi selecionada devido à sua participação na criação do Observatório da Diversidade na Propaganda, entidade setorial sem fins lucrativos que pretende garantir a inclusão da comunidade LGBTQIAP+ e outras interseccionalidades na publicidade nacional. 

A iniciativa surgiu como uma reação ao Projeto de Lei 504/20, que tentou proibir a presença de pessoas LGBTQIAP+ em comerciais em todo o Estado de São Paulo. Por meio de uma movimentação do Grupo de Afinidade da Mutato, em abril desse ano Bárbara se uniu a Felipe Simi, CEO founder da Soko, Eduardo Zanelato, diretor Executivo de Operações da Mutato, e Ariel Nobre, ativista trans e publicitário, para pensar em uma ação efetiva não só para barrar o projeto, mas também para garantir que a pauta avançasse no mercado. 

“Começamos com uma movimentação para barrar o projeto de lei, que mais do que ser contra a publicidade, era um projeto que atacava a vida das pessoas. Com o projeto barrado, esse movimento gerou uma junção do mercado de agências, que passou a pensar em medidas para que esse discurso não ficasse vazio. Assim nasceu o observatório”, explica a Alvarista. 

O Observatório da Diversidade na Propaganda foi lançado em 28 de junho, Dia Internacional do Orgulho LGBTQIAP+, e conta com a participação de 28 agências, entre elas as fundadoras Accenture, AKQA, CP+B, Dentsu International Brasil, IPG Mediabrands, Leo Burnett, Gana, Grey, MOOC, Mutato, P3K, Publicis, Soko e Suno United Creators. Para 2022, a entidade setorial contará com uma consultoria especializada em diversidade com o objetivo de construir a governança da entidade e expandir as articulações para ampliar a inclusão de pessoas diversas na comunicação. 

“Minha participação no projeto foi o ponto de intersecção entre a provocação do Grupo de Afinidade da Mutato e outras agências do mercado. Todo o conhecimento de RP e a experiência no curso da FECAP me ajudaram muito a possibilitar a construção de pontes entre diferentes públicos, acionando, em parceria com outros profissionais da iniciativa, pessoas do mercado, construindo narrativas, pensando em formatos diferentes”, avalia. 

Para Bárbara, sua vivência como mulher negra e sua experiência no mercado, inclusive com a participação no coletivo RP Negres, trouxeram um olhar fundamental para a sua interlocução. “Precisamos pensar em soluções para que esses projetos não fiquem só no papel, mas passem a olhar para a vivência de pessoas de grupos minorizados. É isso que venho tentando imprimir no meu trabalho como diretora de Diversidade: essa construção de pontes, internamente na agência e depois diretamente com o mercado, por meio do observatório”. 

Notícias Relacionadas

SIGA A FECAP NAS REDES SOCIAIS

Quer saber mais sobre a FECAP?