FECAP incentiva Alvaristas a participarem do Programa Agentes de Governo Aberto - FECAP

FECAP incentiva Alvaristas a participarem do Programa Agentes de Governo Aberto

A FECAP incentiva todos os Alvaristas a participarem da 6ª Edição do Programa Agentes de...
Institucional | 22/09/2021
Compartilhe :

A FECAP incentiva todos os Alvaristas a participarem da 6ª Edição do Programa Agentes de Governo Aberto. A iniciativa do Governo do Estado de São Paulo oferece gratuitamente oficinas aos cidadãos. 

PALESTRAS VALEM HORAS COMPLEMENTARES 

O Programa Agentes de Governo Aberto oferece oficinas gratuitas para qualquer cidadão interessado em participar. As atividades iniciam dia 22 de setembro e o certificado obtido vale como horas complementares na FECAP. 

Confira as oportunidades e participe! 

https://bit.ly/oficinasgovernoaberto

OFICINAS REMUNERAM EM R$ 6 MIL 

O Programa Agentes de Governo Aberto também oferece remuneração de até R$ 6 mil (bruto) para interessados em promover as oficinas, que devem ter 2h30 ou 5h de duração e são realizadas de forma on-line, totalizando 40h durante o ciclo. 

Os interessados em submeter projetos para se credenciar em alguma das sete categorias. Os inscritos serão selecionados para oferecer as oficinas em 2022. 

O edital do programa está disponível neste link

A inscrição acontece por meio deste link 

CONFIRA AS CATEGORIAS DAS OFICINAS 

As categorias a seguir valem tanto para quem quer ser aluno da oficina, quanto para quem quer oferecer a oficina. 

Categoria 1 – Governo aberto: Possíveis abordagens temáticas: promoção e difusão de práticas e usos de ferramentas de transparência, integridade, participação e inovação; construção e disseminação do conceito de governo aberto; apresentação, uso e difusão da agenda de governo aberto a nível local, nacional e internacional. 

Categoria 2 – Orçamento público e Gestão municipal: Possíveis abordagens temáticas: processos de elaboração do Plano Plurianual (PPA), da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), do Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) e do Programa de Metas da cidade de São Paulo e aos respectivos espaços, ferramentas e plataformas municipais de monitoramento e de transparência orçamentária voltadas ao exercício da participação e do controle social. 

Categoria 3 – Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: Possíveis abordagens temáticas: formação da Agenda 2030 e a implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável em âmbito local, abarcando análises de dados, metas, indicadores e formas de participação e controle social. 

Categoria 4 – Instrumentos de planejamento urbano: Possíveis abordagens temáticas: processos de construção e implementação de instrumentos de planejamento urbano, bem como a interlocução entre eles, tais como: Plano Diretor Estratégico (PDE), Planos de Ações e Regionais das Subprefeituras do município de São Paulo, Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, Plano Municipal de Habitação, Plano Municipal de Mobilidade, Plano Municipal de Saneamento Básico de São Paulo, Lei de Parcelamento, Uso e Ocupação do Solo (LPUOS); ferramentas e espaços de participação e controle social relativos ao instrumento abordado. 

Categoria 5 – Saúde e/ou Assistência Social: Possíveis abordagens temáticas: formação do Sistema Único de Saúde (SUS); formação do Sistema Único de Assistência Social (SUAS); financiamento, gasto público e gestão dos recursos em saúde; estrutura e funcionamento da Secretaria Municipal da Saúde e da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social e as ferramentas e espaços de participação e controle social a elas vinculados; atribuições das esferas federal, estadual e municipal na Saúde e Assistência Social; apresentação, criação e difusão de ferramentas disponíveis em redes digitais e não digitais para fomento e divulgação de políticas públicas nas áreas da saúde e da assistência social no município. 

Categoria 6 – Estrutura e funcionamento estatal: Possíveis abordagens temáticas: estrutura e atribuições dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário; competências legislativas e administrativas dos entes da Federação, com ênfase nos municípios; ferramentas e espaços de participação e controle social nas atividades do legislativo e do executivo. 

Categoria 7 – Governo aberto nas escolas: Possíveis abordagens temáticas: Gestão democrática nas escolas (elaboração do projeto político pedagógico e outros, associação de pais e mestres, conselho escolar, grêmio estudantil, conselhos de classe, conselho municipal de educação, etc); direitos humanos, inclusão e diversidade na gestão e convívio escolar; Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). 

E-mail: [email protected] 

Notícias Relacionadas

SIGA A FECAP NAS REDES SOCIAIS

Quer saber mais sobre a FECAP?